terça-feira, 12 de março de 2019

"The Promised Neverland" - O mangá e o anime

Há uns meses, numa ida a Lisboa, visitei uma loja de banda desenhada e dei de caras com um mangá que desconhecia, mas cuja capa do primeiro volume me chamou a atenção. The Promised Neverland era o nome e guardei-o em mente para ler a sinopse mais tarde. Assim fiz e descobri que este mangá ia ser adaptado a anime muito em breve. Decidi, então, encomendar dois volumes, para descobrir se a história era do meu interesse, como a sinopse prometia. Entretanto, os volumes chegaram, li e o mangá já foi lançado e conta com vários episódios, que também já acompanhei. 


The Promised Neverland leva-nos para um orfanato, onde várias crianças vivem felizes com a sua “mãe”, que cuida bem delas, dando-lhes tudo o que precisam, especialmente amor e carinho. Certo dia, uma das crianças é levada, pois é adotada. No entanto, esta deixa o seu coelhinho de peluche na casa e outras duas crianças decidem ir até ao portão, que separa o orfanato do “mundo lá fora”, para lho entregarem. E é aí que o inesperado acontece. Uma história que até então parecia ser inocente, torna-se num verdadeiro conto de horror. Pois a verdade é que naquele orfanato as crianças apenas são criadas para servirem de alimento a demónios... 

Admito que fiquei bastante interessada na história assim que percebi que tinha uns certos traços de terror e muito suspense - ou não fosse eu fã destes géneros. Mas tenho também de dizer que fiquei um pouco chocada quando cheguei ao momento da primeira morte no mangá, pois foi aí que o livro perdeu todo o seu ar adorável e tornou-se em algo negro e assustador. Só que as personagens, especialmente os mais pequenos, continuam a ter um ar inocente, apesar de tudo o que vai acontecendo. 


A história é liderada por um trio incrível, composto pela naïve Emma, o inteligente Norman e o persuasivo Ray. São três personagens muito diferentes que se complementam ao longo da narrativa. São os mais velhos do orfanato e os que tiram sempre as melhores notas nos exames que as crianças fazem com frequência. Ao contrário de todos os outros, já não são tão inocentes, pois sabem a verdade e já viram demasiadas pessoas partir. 

Para além dos protagonistas, temos outras personagens bastante interessantes também, como é o caso da “mãe” Isabella, cujo olhar – tanto no mangá como no anime – é o suficiente para nos arrepiar e temos também a “irmã” Krone, que é uma personagem misteriosa, que tanto nos assusta como conquista a nossa empatia. 


Pelo que tive a oportunidade de perceber até agora, o anime é bastante fiel ao mangá, mas existem algumas diferenças notáveis no modo como apresenta alguns momentos. A minha sugestão é que, se tiverem interesse, leiam alguns volumes do mangá antes de ver o anime, para conhecerem as personagens com uma maior profundidade. Mas se não querem ler o mangá, atirem-se de cabeça para o anime! Vale muito a pena, seja pela história, pela animação ou até mesmo pela banda sonora. Deixem-se conquistar pelos protagonistas!


Temos por aqui fãs de mangá e anime? Já conheciam The Promised Neverland? 😃
SOBRE A AUTORA

Estudante de Cultura e Comunicação, com uma grande admiração pela sétima arte. Vejo filmes desde criança e sempre tive um gosto especial pelas animações e grandes clássicos. A criação deste espaço foi a solução para ligar este meu interesse à escrita, da qual também tanto gosto!

4 comentários:

  1. Não é um género com o qual esteja muito familiarizada, porque não acompanho com atenção. Mas até me pareceu interessante :)

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, Joana!
    Leio sempre com atençao os teus comentários sobre cinema, para que eu não fique apenas preso aos filmes que fazem parte da minha preferência, os filmes que, aqui no Brasil alguns chamam de "filme cabeça", como ocorria antigamente com os filmes de Igmar Bergman, alguns diretores italianos e franceses (também antigos), que ainda são vistos em salas especiais de cinema (além de DVD ou YouTube, entre outros da Internet).
    Parabéns, minha amiga, pelo belo trabalho.
    Uma ótima semana.
    Beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  3. Parece ser ótimo. Eu não conhecia, se tiver a oportunidade de ver, verei! ;)

    O Planeta Alternativo

    ResponderEliminar