sábado, 13 de abril de 2019

O importante sobre "A Guerra dos Tronos"

A última temporada de Game Of Thrones está prestes a chegar e acredito que muita gente, como eu, está com sensações mistas em relação a isso: uma grande emoção porque a espera terminou, mas uma grande tristeza porque esta é a última temporada... de sempre. Enfim, se também já acompanham a série desde os seus tempos primórdios, talvez esta publicação não seja muito útil para vocês - ou até seja, caso não tenham tido tempo suficiente para ver a fantástica maratona que o Syfy tem andado a fazer, com todos os episódios a passar durante sete dias. 

Ora, se vocês não se encaixam em nenhuma das categorias acima referidas, as más notícias é que a série já existe desde 2011, conta com sete temporadas, sessenta e sete episódios, cada um com cerca de uma hora. Ou seja, seriam necessárias mais de 67 horas em frente ao ecrã para ficarem com tudo em dia! E isto sem contar com pausas para comer e para ir à casa de banho. Dormir? Está fora de questão, porque esta série agarra-vos ao ponto de preferirem continuar a ver "só mais um episódio" - conhecem essa sensação, certo?

As boas notícias é que se querem ver A Guerra dos Tronos (e acreditem em mim quando digo que a determinado momento da vossa vida vão querer ver), mas nunca viram nenhum dos outros episódios, basicamente basta ler este resumo para ficarem a par do que já aconteceu ao longo de todos os episódios anteriores. Claro está, o resumo está resumido ao máximo - e mesmo assim ocupou cinco páginas no Word. Muitas coisas importantes nem sequer vão ser aqui referidas e existem muitas personagens que achei que não valia a pena mencionar, pois já foram à sua vida e já não vão influenciar mais nada nesta nova temporada. Enfim, prontos para uma maratona em palavras?



PRIMEIRA TEMPORADA

Há muito tempo atrás, houve felicidade nesta série, mas talvez apenas durante o primeiro episódio, onde somos apresentados a três das principais famílias da série: os Stark, os Lannister e os Targaryen. Numa altura em que tudo ainda estava bem, Lannisters e Baratheon (Cersei Lannister, uma das protagonistas da série, era casada com o Rei de Westeros, Robert Baratheon) vão a Winterfell, a casa dos Stark. É então numa noite que Bran Stark, um rapaz irrequieto que adora escalar pelas muralhas, vê Cersei numa relação incestuosa com o seu irmão Jaime Lannister. Claro está, Jaime decide proteger a irmã (pois esta descoberta ia resultar num grande escândalo!) e empurra Bran da Torre, por amor, deixando-o paraplégico. E temos aqui um dos primeiros grandes acontecimentos de Game Of Thrones, que desencadeou muitas outras coisas...

Nesta primeira temporada, Ned Stark parte para King’s Landing, que é a capital do Reino, e leva consigo as suas filhas Arya e Sansa, que está perdida de amores com Joffrey Baratheon, que não é nada mais do que o filho de Cersei e Jaime (mas vamos fazer de conta que é filho de Robert e que é um puro Baratheon!).


Ao mesmo tempo, Jon Snow (que na altura ainda apenas era o bastardo de Ned, como o nome Snow indica - Snow é o apelido dado a todos os bastardos do Norte) junta-se à Patrulha da Noite, com o intuito de proteger a Muralha que separa o Reino do lado selvagem, onde existem muitos perigos, como é o caso dos Caminhantes Brancos (governados pelo Night King - mas já falarei mais nele em breve). 

Enfim, como já devem ter percebido, os Stark dividiram-se e, na verdade, nunca mais voltaram a ser como antes. Regressando à capital, entretanto Robert morre (pois é envenenado) e Ned descobre que o real sucessor ao trono é um bastardo. Esta descoberta não foi boa para ele e este é morto (por decapitação), numa ordem dos Lannister – uma das mortes mais tristes da série, é preciso dizer, mas sendo a personagem interpretada por Sean Bean também já não era de esperar outra coisa! 

Ao mesmo tempo e muito distante, ficamos a conhecer também os Targaryen e os Dothraki. Daenerys Targaryen - da qual certamente já ouviram falar - ao início é apenas uma rapariga assustada que foi vendida pelo seu irmão aos Dothraki e obrigada a casar com o líder Khal Drogo, que ao início abusa dela, mas com o qual esta acaba por descobrir o verdadeiro amor. Acontece que não tarda muito, Khal Drogo morre e Daenerys renasce das cinzas, tal e qual uma fénix, juntamente com três pequenos dragões, cujos ovos tinham sido uma prenda de casamento. E é assim que ficamos a conhecer a Rainha dos Dragões, mesmo no final da primeira temporada.


SEGUNDA TEMPORADA

Já na segunda temporada, reinam os Lannister. Joffrey mantem Sansa como noiva, mas também como prisioneira. Por sua vez, Arya Stark conseguiu fugir. Tyrion Lannister, o irmão odiado de Cersei, torna-se conselheiro de Joffrey – mas este pouco liga ao que ele diz, continuando a dar mais ouvidos à mãe. 

Como é óbvio, a morte de Ned precisa de ser vingada e então temos Robb Stark, o filho mais velho de Ned, a autoproclamar-se Rei do Norte – desrespeitando o Rei de Westeros e mostrando que nem todo o Reino respeita as suas decisões. Ao mesmo tempo, temos também Stannis Baratheon, irmão de Robert, a invadir King’s Landing, mas sem sucesso; mais tarde, também ele se proclamará rei. Daenerys Targaryen, que pertence a uma família com direito ao trono (de quem os Baratheon tinham usurpado o trono), ainda está muito longe e está quase excluída do Reino, tal como Jon Snow, que agora na muralha também pouco contacto tem com o interior.


TERCEIRA TEMPORADA

A terceira temporada trouxe um dos episódios mais marcantes da série. Tudo corre mal para os Stark, como já devem ter percebido. Temos Arya a tentar voltar para Winterfell, acompanhada pelo Hound, um homem com muitas cicatrizes causadas pelo fogo; Sansa continua com os Lannister, mas estes mudam de planos e decidem casá-la com Tyrion, para que Joffrey case com Margaery Tyrell (de modo a estabelecer uma aliança com esta família). 

Robb encontra um novo amor e quebra uma promessa que tinha feito a Walder Frey de casar com a sua filha (também para estabelecer uma aliança) e chegamos assim ao Casamento Vermelho. Durante o casamento de Edmure (irmão de Catelyn) com a antiga prometida de Robb, os Frey vingam-se e matam toda a gente, incluindo Robb e Catelyn, a mulher de Ned Stark. E Arya, acabada de chegar a Winterfell, assiste a tudo isto… Até que é levada para longe pelo Hound.


QUARTA TEMPORADA

Depois do Casamento Vermelho, a família Bolton fica com Winterfell e os jovens Stark, Bran e Ricckon, são levados para norte da Muralha por Osha, uma selvagem, e Hodor. 

Em King’s Landing, o casamento também não correu bem para Joffrey, que foi envenenado. Sansa, com a ajuda de Littlefinger, foge. Tyrion Lannister recebe as culpas pela morte do sobrinho, mas umas temporadas mais à frente ficamos a saber que foi obra dos Tyrell. Cersei quer matar Tyrion, mas este pede um julgamento por combate e temos então a morte mais violenta da série, a de Oberyn Martell, que lutava para salvar a vida de Tyrion e morre às mãos de Montanha (que é irmão do Hound). Tyrion acaba por conseguir fugir, com a ajuda de Jaime, que ao contrário de Cersei não o odeia. Por sua vez, Arya vai para Braavos, em busca dos Homens Sem Rosto. Daenerys Targaryen, por esta altura, está a reunir exércitos e os seus dragões já começam a ficar crescidos, no entanto percebe que Jorah Mormont (que era uma espécie de protetor, aliado e conselheiro) andava a traí-la, revelando os seus planos a Varys - a "aranha" da série, que trai tudo e todos apenas pelo seu bem-estar. 


QUINTA TEMPORADA

Já na quinta temporada, Sansa é levada para Winterfell e depois de ter estado noiva de um monstro, fica novamente noiva de outro ainda pior, Ramsay Bolton, que é um grande lunático e sádico. Mas assim, ao menos, temos um Stark em Winterfell, o que sempre melhora o estado das coisas para esta família.

Na capital, Tommen, o filho de Cersei, é posto no trono. Poucos o levam a sério, pois o segredo de Cersei acaba por ser descoberto e esta é humilhada numa caminhada pelas ruas. 

Por esta altura, os Selvagens começam a atacar a Muralha e a Patrulha da Noite só consegue vencê-los com a ajuda de Stannis e da sua “amiga” feiticeira Melisandre. Finalmente, nesta temporada começamos a ter uma maior noção do que está para além da Muralha. Mas nem tudo é bom, pois no final temos a “morte” (entre muitas aspas) de Snow, que é “assassinado” pelos seus homens, que não concordam com a sua ideia de uma aliança com os Selvagens para enfrentar um perigo maior que são os Caminhantes Brancos.


SEXTA TEMPORADA

A sexta temporada foi das mais aguardadas, pois a anterior deixou toda a gente no suspense de saber se Snow teria realmente morrido. Bem, morreu, mas regressou à vida pelas mãos de Melisandre (que passou de feiticeira sensual, a uma velhota enrugada). Depois do seu “renascimento”, este vai para Winterfell e dá-se a Batalha dos Bastardos, no qual este vence Ramsay (Sansa vinga-se da melhor maneira!), mas perde Rickon. Jon Snow é então proclamado como Rei do Norte. 

Em King’s Landing, Cersei vinga-se da ordem religiosa que expôs o seu segredo e que a humilhou e, basicamente, lança tudo pelos ares, com recurso a fogo verde. Assim acabou com 99% da linhagem dos Tyrell, mas isso custou-lhe também a vida do filho, que, depois de descobrir que a sua amada Margaery tinha morrido, suicidou-se. 

Arya finalmente encontra um bom caminho e torna-se numa excelente assassina e começa finalmente a sua vingança dos Frey. Daenerys, por sua vez, ainda continua distante, mas conquista ainda mais os Dothraki e também os homens das Ilhas de Ferro. 

Bran Stark anda agora às costas de Hodor (é nesta temporada que finalmente passamos a gostar de Hodor…) e torna-se num “vidente” (se assim podemos dizer), o Corvo de Três Olhos. Basicamente, Bran passa a ter conhecimento de TUDO! E com isto quero dizer que Bran sabe que Jon Snow não é um bastardo… Mas sim um Targaryen! Filho de uma relação entre Lyanna Stark (a irmã de Ned) e Rhaegar Targaryen.


SÉTIMA TEMPORADA

Na sétima temporada, Daenerys finalmente chega a Westeros e convoca Jon Snow, Rei do Norte, a conselho de Tyrion, que agora está com ela, para um encontro com o objetivo de formar uma aliança contra os Lannister. É quando Snow parte para o Sul que Arya regressa a Winterfell, onde tem um encontro emotivo com Sansa. Depois, as duas vingam-se de Littlefinger, que tinha entregado Sansa aos Bolton - e diga-se de passagem que a personagem já não fazia grande sentido na série. 

Nesta mesma temporada temos “a última dos Tyrell”, Olenna, a admitir que tinha sido ela a envenenar Joffrey, mas logo de seguida morre também envenenada (mas com muito estilo!). 

Numa altura em que o Império dos Mortos começa a ganhar mais força, a Muralha cai e é depois de uma grande Batalha que o Night King captura Viserion, um dos dragões de Daenerys. Ou seja, agora juntou-se um dragão aos mortos!

Já no final, Jon Snow e Daenerys começam a apaixonar-se e dormem juntos, mal sabendo que são familiares. As únicas pessoas que sabem que Snow é um Targaryen neste momento são Bran e o seu fiel amigo Sam (que também pertenceu à Patrulha da Noite), mas este ainda está um pouco longe para lhe contar… Isto assim quase parece que foi escrito pelo Eça de Queirós!


Para quem vê a série e ainda assim leu tudo isto, espero que o resumo tenha ajudado a lembrar alguns momentos importantes da série. Para quem nunca viu A Guerra dos Tronos, que isto tenha contribuído para despertar o vosso interesse, pois a partir de domingo a história continua! Winter is here! 
SOBRE A AUTORA

Estudante de Cultura e Comunicação, com uma grande admiração pela sétima arte. Vejo filmes desde criança e sempre tive um gosto especial pelas animações. Vi na criação deste espaço o local ideal para ligar este meu interesse à escrita, da qual também tanto gosto.

18 comentários:

  1. Acho que este resumo vai ser muito útil para quem nunca viu a série e quer ver a última temporada ao mesmo tempo que os outros, ou para quem já viu há muito tempo e já não se lembra. No meu caso, eu não vou ver, faço parte dos excluídos xD.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Hey Joana! Tudo bem?
    Primeiramente, AMEI o seu cantinho!
    Eu adoro Game of Thrones e assim como a maioria, tbm tô nesse misto de emoções!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente | Siga no Instagram | Curta no Facebook |

    ResponderEliminar
  3. Esta é por acaso uma série que não me chamou muito à atenção.
    Segui por aqui.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Grata pela visita e comentário.
    Excelente post. Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Confesso que nunca me senti tentada a ver a série. Mas sinto que este resumo vai ser muito útil para quem o queira fazer :)

    ResponderEliminar
  6. A guerra dos tronos, ou pelos tronos. Não só vista na ficção. Existe na vida real. Em todo o mundo, incluindo Portugal!

    Tenha uma boa tarde domingo, Joana Grilo.

    ResponderEliminar
  7. Oie Joana =)

    Eu parei de assistir a série na terceira temporada, após o episódio do casamento. Achei muito pesado e por isso preferi dar um tempo... Além disso, como tenho amigos que são fãs da série, eu meio que acabo sabendo o que acontece sem assistir rs...

    Beijos uma linda semana para você! ;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.


    ResponderEliminar
  8. Ainda estou na 5a temporada, estou fazendo uma maratona as pressas pra conseguir chegar logo na 8a. hahaha ;)

    www.oplanetaalternativo.com

    ResponderEliminar
  9. Eu nunca vi e não acho que faz o meu género de série, mas ouço falar taaaanto que acho que lhe vou dar uma hipótese só para não me sentir à parte do mundo x)

    ResponderEliminar