terça-feira, 9 de julho de 2019

"Na Sombra da Lei" em análise

Não posso dizer que estou familiarizada com a obra do realizador S. Craig Zahler, pois este foi o primeiro filme que vi realizado por ele. Por este motivo, não sabia mais o que esperar de Na Sombra da Lei para além do facto de ser um filme longo, com quase três horas de duração, protagonizado por Mel Gibson e Vince Vaughn. Ou seja, sabia antecipadamente que ia ser uma longa jornada, mas esperava que ao menos me levasse para algum lado que não me fizesse sentir que foi tudo uma perda de tempo. 


O filme apresenta-nos dois homens que foram polícias, mas que se viram afastados dos seus postos de trabalho depois de terem sido divulgados os métodos que estes usavam contra as suas “vítimas”. Algo que me pareceu um problema logo desde início foi a inexistência de um enredo concreto. Temos vários sub-plots que não acrescentam nada à narrativa e depois o plot principal limita-se a decorrer, sem termos nada de realmente importante a acontecer. Apenas vai andando... 

Facilmente chegamos às duas horas de filme com apenas algumas sequências de violência gratuita, que lá conseguem contrastar com o pacing demasiado lento do filme, ao ponto de chegar a ser aborrecido. Passadas as duas horas, finalmente temos ação a sério, mas nada que faça valer a pena o tempo desperdiçado com o resto do filme.


Mel Gibson e Vince Vaughn são os protagonistas e, claro está, têm apenas o seu talento a ser desperdiçado em diálogos que soam demasiado forçados, nem sendo capaz de haver uma química quando os dois contracenam – na verdade, ainda que não me pareça que seja propriamente culpa deles, acho que se este fosse o primeiro filme que alguém fosse ver com esta dupla ia achar que são os dois péssimos atores. 

Depois temos personagens secundárias que apenas vão aparecendo, sem que seja possível sequer entender qual é a sua função ou o modo como influenciam os protagonistas. Enfim, muito desperdício de talento.


É uma pena que um filme que até tinha potencial para contar uma boa história tenha sido tão mal concretizado, apresentado uma narrativa que parece não ter fim, estendendo-se durante demasiado tempo para não nos levar para nenhum lugar. As personagens são mal aprofundadas e ainda pior apresentadas, havendo um desperdício total do talento dos atores principais e, especialmente, dos secundários. A escrita do argumento falhou terrivelmente, apresentado sequências desnecessárias e diálogos demasiado forçados.

4/10
SOBRE A AUTORA

Estudante de Cultura e Comunicação, com uma grande admiração pela sétima arte. Vejo filmes desde criança e sempre tive um gosto especial pelas animações e grandes clássicos. A criação deste espaço foi a solução para ligar este meu interesse à escrita, da qual também tanto gosto!

4 comentários:

  1. Não sei se estarei a confundir [e é bem provável que sim], mas tenho ideia que este filme passou na televisão recentemente.
    Que pena ter potencial, mas não estar bem executado :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este filme estreia na próxima quinta-feira nos cinemas. Certamente estás a confundir com outro, talvez com um nome idêntico... 😜

      Eliminar
  2. Ainda bem que avisas.
    Riscado da lista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais vale ver na mesma... A opinião pode ser diferente!

      Eliminar