quarta-feira, 3 de julho de 2019

Vai uma maratona de "Stranger Things"?

Já foi há três anos que o nome Stranger Things começou a soar em todo o lado e a deixar muitas pessoas curiosas em relação ao que seria isso. A série da Netflix, realizada pelos irmãos Matt e Ross Duffer, tornou-se num sucesso instantâneo e atualmente já tem uma grande comunidade de fãs, tendo vários elementos que podem já ser considerados ícones do entretenimento e da cultura geek. Devido a tudo isto, estamos agora em vésperas da estreia da terceira temporada, que, pelo que se percebeu pelos trailers e posters, parece ser diferente, parecendo mesmo que tem um toque à Spielberg pelo meio. Enquanto não vemos a terceira temporada, hoje vamos relembrar alguns acontecimentos das duas anteriores, para avivar a memória de quem já não vai a tempo de fazer uma maratona apressada! 


PRIMEIRA TEMPORADA 

Comecemos pela primeira temporada e por relembrar as personagens mais importantes: temos os amigos Mike, Dustin, Will e Lucas; a irmã de Mike, Nancy, e o seu namorado Steve e a melhor amiga Barb; a mãe e o irmão de Will, Joyce e Jonathan; o chefe da polícia de Hawkins, Hopper, e, por fim, uma rapariga estranha chamada Eleven, que foi alvo de várias experiências. 

A primeira temporada começa por nos levar para um laboratório, onde, claramente, algo correu mal e vemos um homem a fugir de um monstro. Ao mesmo tempo, temos o grupo de amigos a jogar Dungeons & Dragons (e comentam a existência de uma criatura chamada Demogorgon), mas depois de se separarem Will é atacado e desaparece. Logo de seguida, temos Joyce a encontrar-se com o xerife Hopper, desesperada para encontrar Will. 


Já no tal laboratório, encontramos o Dr. Brenner e a sua equipa a perceber que o monstro fugiu, mas também Eleven tinha escapado. Imediatamente, numa espécie de diner, temos a rapariga, assustada e suja. Mais tarde, esta é encontrada por Mike, Dustin e Lucas e torna-se amiga deles, mas todos percebem que ela tem capacidades sobrenaturais, sendo capaz de comunicar com o mundo invertido, onde ela diz que Will está. Ao mesmo tempo temos Joyce, quase a dar em louca, a descobrir que o filho pode estar vivo. É, então, através de luzes de Natal que esta vê uma possibilidade de contactar com ele. 

Ao mesmo tempo, Nancy, Steve e Barb estão em casa de Steve na piscina, mas Barb fica revoltada e Nancy diz para ela ir embora. Ora, logo de seguida esta é atacada e depois acorda já no mundo invertido e é capturada pelo Demogorgon. Adeus, Barb!


Entretanto, Hopper vai até ao laboratório e percebe que algo de estranho se passa e por isso decide fazer uma investigação mais profunda, recordando outros casos de pessoas desaparecidas que tinham ligações aquele lugar e ao cientista Brenner. 

Claro que com o desaparecimento de Barb, também Nancy começa a ficar preocupada. Já Joyce, continua a recorrer às luzes de Natal para tentar comunicar com o filho, mas recebe um aviso de que deve fugir e logo de seguida temos o Demogorgon a sair de uma das paredes da sua casa. 

Mais tarde, aparece um corpo num lago que é identificado como sendo Will. Isto leva os rapazes a desconfiar de Eleven, que lhes tinha dito que Will estava vivo, mas esta comprova que estava a dizer a verdade. Por sua vez, Hopper descobre que a autópsia foi feita por alguém do tal laboratório e depois Joyce afirma que aquele cadáver não é o seu filho. Então, Hopper decide ir ao laboratório, mas é agredido e depois acorda no sofá da sua casa. Uma tentativa falhada… 


É então que Will, Dustin e Lucas decidem falar com o seu professor e questionam acerca do mundo invertido. Este explica que existe uma ideia sobre mundos paralelos ao nosso, mas que para lá chegar é necessário um portal, que, caso já existisse, poderia levar a alterações no campo magnético. E Dustin depois percebe que as suas bússolas estão alteradas, o que pode comprovar a existência do tal portal. 

Nancy e Jonathan começam a aproximar-se depois de a rapariga ter percebido que ele pode ter conseguido fotografar aquilo que levou Barb e começam a treinar a pontaria com tiros, para o caso de algo se aproximar deles. É, então, que veem um animal quase a morrer a ser levado por alguma coisa para dentro de um buraco, que os leva para o mundo invertido e aí veem o Demogorgon a alimentar-se do animal. Claro que a cumplicidade entre Nancy e Jonathan continua a aumentar, o que não agrada a Steve, levando a uma luta entre os dois rapazes. 


Agora que a existência do mundo invertido já estava confirmada, Eleven torna-se no melhor meio para encontrar Will e Barb. E assim acontece, recorrendo aos seus flashbacks das experiências às quais foi sujeita, Eleven é colocada dentro de um tanque com água e através dos seus poderes entra em contacto com Will, que está fraco, e percebe que Barb já está morta. Então, depois de um acordo com Brenner, Hopper e Joyce conseguem ir buscar Will. Noutro momento, temos um confronto final entre Eleven e o Demogorgon, no qual vemos a rapariga a usar os seus poderes ao máximo, levando não só à morte do monstro, como também à sua possível morte. 

De volta a casa, as coisas pareciam finalmente estar a melhorar, mas claro que Will nunca mais voltou a ser o mesmo e começa a ter algumas reações estranhas. É já no final que o vemos a dirigir-se a uma casa de banho e a vomitar uma larva e a recordar o mundo invertido, mas oculta isto de todos os outros, que pensam que ele está bem. 


SEGUNDA TEMPORADA

Com a chegada da segunda temporada, chegam também novas personagens, com destaque para Max, o seu irmão Billy e também para Bob (o interesse amoroso de Joyce), mas temos o regresso dos protagonistas da primeira temporada. A história leva-nos para o mês de Outubro de 1984, cerca de um ano depois do desaparecimento de Will. E, claro, sendo Outubro temos uma essência ligada ao Halloween. 

Esta segunda temporada fica marcada por um crescimento das personagens. Aquando do final da primeira, por exemplo, vimos Nancy a tentar enganar os seus sentimentos por Jonathan e a continuar com o seu namorado Steve, que, diga-se de passagem, era um cobardolas. Aqui já vemos Nancy e Jonathan a não resistir à paixão, levando Steve a tornar-se no solteirão babysitter de Dustin – entregando momentos extremamente irónicos de amizade entre ambos. Por sua vez, o novo casalinho decide fazer justiça a Barb e tentam expor os segredos do laboratório, até porque os pais de Barb estavam, até ao momento, convencidos de que a filha ainda estava viva. 


Já no que toca a Will, claro que as coisas nunca mais voltaram a ser iguais para ele e, apesar dos esforços por parte dos amigos, este está mais estranho que nunca, vivendo aterrorizado com aquilo que se passou no mundo invertido e tendo, constantemente, visões sobre um monstro ainda maior. Ao mesmo tempo, temos Max a aproximar-se do grupo e a chamar as atenções de Dustin e Lucas. 

Depois do final da primeira temporada, Mike não desiste de tentar contactar Eleven, que supostamente estava morta, mas na verdade estava presa no mundo invertido, mas depois foi encontrada por Hopper, que tomou conta dela, pelo menos até a rapariga ter decidido escapar para encontrar a mãe, que a ajuda a encontrar alguém como ela, que também tinha sido vítima das experiências do laboratório, Kali (ou Eight). No entanto, acontece que essa rapariga era nada mais que uma líder de um gang, que procurava vingança contra os homens maus. Como não se revia nos objetivos da nova companheira, Eleven decide, então, regressar para aqueles que só lhe queriam bem e assim se dá o reencontro com Mike e os outros. 


No final, Mike percebe que Eleven só não o contactou por causa de Hopper. Mas, agora que esta estava de volta, há um novo portal para fechar e temos então uma nova “batalha”, com um monstro ainda maior que o da primeira temporada, o tal que aparecia nas visões de Will. 

Penso que é seguro dizer que esta segunda temporada foi ainda mais capaz do que a primeira de trazer ao de cima uma grande nostalgia dos anos oitenta, seja através de pequenos pormenores ligados ao cinema (existem inúmeras referências a filmes como E.T. – O Extraterrestre, Gremlins, Goonies, Alien: O Oitavo Passageiro, entre outros), ou pelo acompanhamento de uma banda sonora ainda mais forte, contando com nomes como Scorpions, The Clash, Queen, The Runaways, The Police e Cindy Lauper. Stranger Things é uma série que conta com um ambiente completamente nostálgico, que, apesar de todos os acontecimentos estranhos, nos deixa com uma vontade de viajar para o passado, de ser um daqueles miúdos protagonistas cheios de estilo. 


Sendo um dos maiores sucessos da Netflix, a série dos irmãos Duffer regressa já amanhã para a terceira temporada, levando-nos para uma época visualmente um pouco diferente, mas que certamente será interessante de explorar. Vamos lá ver que novos perigos vão aparecer...
SOBRE A AUTORA

Estudante de Cultura e Comunicação, com uma grande admiração pela sétima arte. Vejo filmes desde criança e sempre tive um gosto especial pelas animações. Vi na criação deste espaço o local ideal para ligar este meu interesse à escrita, da qual também tanto gosto.

12 comentários:

  1. Não é muito o meu estilo de série, raramente esses grandes sucessos são, como GOT que já tentei ver duas vezes.
    A minha irmã é que gosta muito dessa série, já me tentou convencer a ver mas sem sucesso :P Também não posso adicionar mais séries à minha lista, tenho tantas atrasadas.

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode não servir de muito dizer isto, mas olha que esta vale muito a pena! 😛

      Eliminar
  2. Tenho esta série na minha lista há algum tempo, mas ainda não me dediquei eheh, por isso, não li o post todo com receio de levar com algum spoiler :p

    ResponderEliminar
  3. Tenho ouvido falar muito desta série, mas ainda não me aventurei. Confesso que não é bem o meu estilo, mas tenho-a em lista de espera :)

    ResponderEliminar
  4. Não faz muito o meu estilo, mas já ouvi falar muito desta série!

    ResponderEliminar
  5. Eu vou querer ver o mais rápido possível pois adoro essa série! :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma série incrível e acho que a nova temporada ainda conseguiu superar a qualidade das outras!

      Eliminar