segunda-feira, 5 de agosto de 2019

"Velocidade Furiosa: Hobbs e Shaw" em análise

Não é desta que chegamos ao espaço, mas temos direito a uma revitalização do género Buddy Cop movie com esta nova entrada de Velocidade Furiosa. Honestamente, posso dizer que já me sinto cansado desta franquia, que parece que não tem muito mais para onde ir senão para as carteiras das famílias dos espectadores. No entanto, vi qualquer coisa diferente neste spin off da série. Talvez por parecer muito mais self aware daquilo que é e pode fazer? Por parecer mais divertido e estar mais focado em duas personagens, que por acaso são mais carismáticas que as outras da série? 


Dwayne Johnson e Jason Statham fazem uma dupla super divertida, especialmente quando começam a mandar insultos um ao outro para ver quem é o melhor. E, ambos sendo os alfas que são, sabem vender muito bem as cenas de ação em que estão, tanto em conjunto, onde ambos cooperam contra Idris Elba, como sozinhos. Este último também consegue abraçar um vilão que podia facilmente cair da carruagem, tornando-o seu e não demasiado cheesy e embaraçoso. Vanessa Kirby continua a demonstrar que é uma estrela crescente no cinema, sendo tanto encantadora como mortífera neste filme. Faz, de certa forma, lembrar a Meryl de Metal Gear Solid em alguns aspetos. O resto do elenco, infelizmente, está lá apenas para uma cena ou duas, curtíssimas. Eiza Gonzalez, por exemplo, que é um ponto focalizado até no poster, apenas aparece no filme durante cinco minutos e nunca mais é vista ou mencionada outra vez.

Por incrível que pareça, o filme tem alguns cameos que deixaram muitos surpreendidos, e até um pequeno (mas demasiado explícito) easter egg que muitos não estão a espera. 


A história é a típica ridícula a que já nos habituamos nesta franquia. Para alguém que ou gosta de filmes de ação dos anos 80/90 (tipo muitos do Schwarzenegger) ou apenas se conseguem deixar ir pelo ridículo, vão decerto conseguir acompanhar a narrativa, apesar de esta não ter nenhuma credibilidade. Estes ainda deixam muita coisa ambígua para com os vilões, de quem eles realmente são e qual a ligação que têm com os protagonistas, mas talvez estejam a guardar isso para uma possível sequela? Mas, pelo meio, arranjam sempre boas desculpas para dar entrada a comédia que na maior parte das vezes é bem conseguida. Em troca, este está sobrecarregado com personagens que são introduzidas ao longo do filme, deitando-as fora poucos minutos depois (tal como o caso que mencionei acima).

As cenas de ação estão muito bem realizadas. Mas é o normal quando uma série de “corridas” (onde é que estas já vão) passa para algo mais grounded na ação e não tão focado nos carros a saltar de prédios em prédios, ou de aviões. Esta torna-se mais prática e fácil de manejar, e sente-se mais a probabilidade de falhanço das personagens, até por estas às vezes estragam os planos deles próprios por não saberem trabalhar em conjunto. Mas mais para o fim, quando já estão mais habituados um ao outro, já se vê uma coreografia mais bem trabalhada. Mesmo quando são mais elaboradas, com um toque de CGI à volta, consegue na mesma ser exaltante.


O filme é exatamente aquilo que se espera de uma combinação entre Dwayne Johnson e Jason Statham, que já são conhecidos pelos seus blockbusters anuais. Os dois juntos acabam por tornar este filme um perfeito filme pipoca, talvez até o melhor deste ano (atenção, estou apenas a dizer que é o melhor filme pipoca de verão deste ano, não o melhor filme do ano, isso nunca iria acontecer). Desde que não se preocupem demasiado com a história do filme, não levarem tudo muito a sério e se se deixarem levar pelo resto, pelos atores, que interpretam muito bem personagens carismáticas pelas quais podemos torcer, irão, certamente, ter um excelente tempo no cinema!

7/10
SOBRE O AUTOR

Apreciador e colecionador de jogos e, principalmente, filmes desde a minha infância, possivelmente tendo começado o louvor de cinéfilo depois de repetir quinhentas vezes a VHS alugada no Videorama do filme Spider-Man (2002) de Sam Raimi.

8 comentários:

  1. Não vi este filme ainda.
    Espero que tivesse válido a pena.
    :)

    ResponderEliminar
  2. Não é a minha praia, confesso.
    Já ela...
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. nunca assisti nenhum filme da franquia Velocidade Furiosa acredita??
    Sei lá, nunca me chamou muita a atenção. Apesar de que eu acho que assistir no cinema deva ser bem legal pelo fato de toda ação...
    Pra quem é fã desse tipo de filme com toda certeza é incrível hehe
    Ah, sério que aí o "McLanche Feliz" se chama "Happy Meal"? Que engraçado hahaha, não sabia disso!

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Fiquei curioso quando vi o trailer, pareceu-me que seguia uma onda diferente dos outros Velocidade Furiosa (dos quais não sou grande fã, para ser sincero). A ver se ainda o vejo nos cinemas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sentiste o mesmo que eu, foi a única razão pela qual quis ver o filme, e não fiquei desiludido!

      Eliminar