sexta-feira, 6 de março de 2020

Foi revelada a Competição Portuguesa da MONSTRA!

Ontem foi revelada a Competição Nacional da MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa. Ao longo dos anos, a nossa animação tem vindo a demonstrar cada vez mais a sua qualidade, pelo que é merecedora de um grande destaque nesta edição, com uma programação intensa de filmes nacionais! 

O Peculiar Crime do Estranho Sr. Jacinto, de Bruno Caetano.

A Competição Portuguesa SPA/Vasco Granja teve, este ano, 95 filmes inscritos. Desses foram 13 selecionados. Alguns vão passar em estreia na MONSTRA e outros vêm já com algum sucesso, como é o caso de Tio Tomás – A Contabilidade dos Dias, da já premiada Regina Pessoa. Este filme teve a sua estreia em solo nacional na edição do ano passado e agora apresenta-se em competição, depois de ter vencido um Annie Award na categoria de “Best Short Subject” e de ter estado na shortlist das curtas de animação para os Óscares. 

Tio Tomás - A Contabilidade dos Dias, de Regina Pessoa.

Para além deste, competem também A Mãe de Sangue, de Vier Nev – um filme sobre uma cientista grávida, dois rapazes e um gato obcecado com borboletas, que lidam com a sua transformação –, To You on the Eve of Isolation, de Óscar Ferreira – vindo da Escola Artística Soares dos Reis no Porto – Maré, de Joana Rosa Bragança – que conta a história de um fantástico ser gigante que descobre um sítio de grande beleza natural e faz dele a sua casa, tornando-se o guardião e a alma do lugar –, Ode à Infância, de João Monteiro e Luís Vital – vindo do Instituto Politécnico de Portalegre –, Ødelagt, de Eduarda Duarte, Half Love, de Inês A. Rodrigues e Catarse de Margarida Roxo Neves e Tiago Gomes – os três com apenas dois minutos de duração –, O Peculiar Crime do Estranho Sr. Jacinto, de Bruno Caetano – curta-metragem sobre uma cidade em que a natureza foi proibida e o pequeno crime de um homem simples desencadeia consequências inesperadas –, Nestor, de João Gonzalez – um filme feito no Royal College of Art do Reino Unido que conta já com muitas seleções e prémios em festivais nacionais e internacionais, incluindo o Cinanima e o Prémio Sophia Estudante –, Assim Mas Sem Ser Assim, de Pedro Brito – sobre um rapaz que, para evitar passar mais tempo em frente ao computador, se lança na aventura de conhecer os vizinhos –, Cruelty Free, de Tiago Xavier e Cristiane Reis – um stop-motion de um minuto que alerta para a crueldade animal no mundo dos produtos de beleza e cosmética –, e, por fim, O Rapaz Roxo, de Alexandre Siqueira – que esteve nomeado para um Annie Award na categoria "Best Short Subject" e que tem também sido premiado em festivais de todo mundo, como, mais recentemente o Grande Prémio do ANIMA Bruxelas

Revelação da Competição Nacional no Clube Royale em Lisboa.

No total, vão ser exibidos 89 filmes portugueses, entre a secção competitiva e retrospetivas. A sessão de abertura do festival apresenta, em antestreia, um deles: Setembro de Ricardo Mata, um filme português sobre a cidade de Lisboa. O festival dá ainda carta branca à Agência Portuguesa da Curta-Metragem, que também comemora os seus vinte anos, para preparar uma selecção de filmes que serão exibidos. Haverá também uma retrospetiva do trabalho do realizador português José Miguel Ribeiro, com a projeção dos filmes Abraço do Vento (2004), Passeio de Domingo (2009), Viagem a Cabo Verde (2010) e Estilhaços (2016). 

Passeio de Domingo, de José Miguel Ribeiro.

O Festival MONSTRA realiza-se entre o dia 18 e 29 de Março, com sessões no Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade, Cinema Ideal e Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema! Em breve teremos mais artigos sobre a programação do festival.
QUEM ESCREVEU ESTE ARTIGO?

Um grilo falante que lê livros, vê filmes e coleciona figuras e outras tralhas. Tenho um grande gosto pelos grandes clássicos e pelas animações. Na minha lista de longa-metragens favoritas estão E Tudo o Vento Levou (1939), Cinema Paradiso (1988), Forrest Gump (1994) e La La Land (2016).

4 comentários:

  1. Retomando as rotinas depois de uma semana em correria em Portugal.
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui, agora vivemos o caos... Acredito que por aí não esteja muito diferente...

      Eliminar