sábado, 30 de maio de 2020

Premiados MONSTRA 2020: as escolhas do Júri

Foram hoje anunciados, numa cerimónia em direto online, os vencedores das competições desta edição da MONSTRA, realizada entre os dias 25 e 31 de Maio. Este ano foi diferente e os filmes não foram exibidos no grande ecrã, mas sim na plataforma da MONSTRA EM CASA, dividida pelas várias categorias. O objetivo de mostrar o que de melhor se faz no Cinema de Animação foi, assim, cumprido deste modo excecional. Os vencedores foram divulgados por Fernando Galrito, o diretor artístico do festival, numa cerimónia que juntou júris e realizadores de todo o mundo no Zoom

Tio Tomás - A Contabilidade dos Dias de Regina Pessoa

Uma das principais categorias, o Grande Prémio SPA/Vasco Granja, foi renhida este ano, como foi justificado pelo júri: “Devido à qualidade extremamente elevada da seleção, o júri decidiu, por unanimidade, repartir o Grande Prémio SPA/Vasco Granja entre dois títulos de qualidade excecional, reconhecidos internacionalmente, que se tornarão certamente dois marcos na rica história da animação portuguesa”, afirmam Luís Salvado, Natalie Woolf e Ülo Pikkov, que constituem o painel de jurados da competição portuguesa. Assim, o Prémio SPA/Vasco Granja destinado a galardoar a melhor curta-metragem produzida em Portugal, com o valor de 3000€, foi este ano arrecadado por dois filmes portugueses: Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias, de Regina Pessoa, “uma história muito pessoal tornada universal pelo talento da sua realizadora, que uma vez mais prova que é uma das melhores deste meio, numa homenagem a uma figura boa mas mal compreendida da sua juventude, trazida de volta à vida pela força de um trabalho excecional de animação, de música e de narrativa”; e Purpleboy de Alexandre Siqueira, “um belíssimo trabalho de animação, que traz uma abordagem sofisticada à narração dos temas complexos da identidade de género, da política e da relação entre um pai e a sua criança, contado de uma forma muito simbólica, expressiva e muito pessoal”. Ainda na competição portuguesa foram atribuídas duas Menções Honrosas aos filmes O Peculiar Crime do Estranho Sr Jacinto de Bruno Caetano e A Mind Sang de Vier Nev. 

No que toca ao Grande Prémio RTP, este foi atribuído à curta-metragem Freeze Frame, de Soetkin Verstegen. O júri, composto por Daniel Gorjão, Noel Palazzo, Marta Madureira, Raimund Krumme e Wiola Sowa justificou a decisão: “Pela estética singular, pela sua técnica de animação apurada e exímia e pela novidade e frescura. Esta animação, Freeze Frame, destaca-se das restantes por apresentar um caminho futuro para a animação, resgatando traços do passado”.

Purpleboy de Alexandre Siqueira

Ainda na categoria da Competição de Curtas-Metragens, o filme Don't Know What, de Thomas Renoldner, recebeu o prémio de Melhor Curta Experimental, Traces, de Hugo Frassetto, recebeu o Prémio Especial do Júri e Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias, de Regina Pessoa, o prémio de Melhor Curta Portuguesa. Na categoria de Curtíssimas, com filmes de duração inferior a dois minutos, os vencedores foram Dots, de Micky Wozny, na Competição Internacional, e Catarse, de Margarida Roxo Neves e Tiago Gomes, foi a Melhor Curtíssima Portuguesa

Na Competição de Estudantes, o filme 2.3 x2.6 x 3.2, de Jiaqi Wang, recebeu o Prémio de Melhor Curta de Estudantes Internacional e Ode à Infância, dos realizadores João Monteiro e Luís Vital, venceu o Prémio de Melhor Curta de Estudantes Portuguesa

Estas foram as escolhas do júri. Os vencedores da votação do público serão apenas conhecidos na segunda-feira. A MONSTRA EM CASA termina amanhã. Até lá, ainda podem ver todos os filmes que se encontraram em competição!
SOBRE A AUTORA

Um grilo falante que lê livros, vê filmes e coleciona figuras e outras tralhas. Tenho um grande gosto pelos grandes clássicos e pelas animações. Na minha lista de longa-metragens favoritas estão E Tudo o Vento Levou (1939), Cinema Paradiso (988), Forrest Gump (1994) e La La Land (2016).

Sem comentários:

Publicar um comentário