quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Programação completa da 14ª edição do MOTELX

A 14ª edição do MOTELX já está quase a chegar, com data de arranque marcada para dia 7 de Setembro, instalando-se no Cinema São Jorge em Lisboa até 14 de Setembro, contando com mais dois dias de festival do que é costume, de modo a garantir uma melhor adaptação às recomendações de segurança da DGS. Haverá sessões mais espaçadas, lotação das salas reduzida a 50%, higienização reforçada dos espaços e, claro, será obrigatório usar máscara, assim como muitos vilões dos filmes de terror já fazem há muito tempo! Alguns deles, aliás, vão ser recordados este ano e constam na vasta programação que foi hoje divulgada. Os bilhetes estarão à venda a partir de 31 de Agosto na Ticketline


Este ano, a abertura do festival dá-se com a projeção de Malasaña 32 (ou, em português, O 3º Andar: Terror na Rua Malasaña), filme espanhol realizado por Albert Pintó que traz uma história de terror paranormal sobre uma família que troca a aldeia por um apartamento em Madrid e descobre que não está sozinha. Fora do MOTELX, tem estreia marcada para 10 de Setembro. Já na sessão de encerramento (a 13 de Setembro), será exibido The Rental, slasher de Dave Franco, o irmão de James Franco (que é fã do festival e esteve presente em 2018), sobre uma estadia num alojamento local que corre mal. The Rental, fora do festival, também tem estreia marcada nas salas de cinema, no dia 17 de Setembro. 

A secção Serviço de Quarto regressa com as últimas novidades do Cinema de Terror e traz duas estreias mundiais. Os fãs do MOTELX serão os primeiros a ver o japonês A Beast in Love, de Koji Shiraishi, e o argentino History of the Occult, de Cristian Jesús Ponce, e ainda a estreia europeia de dois filmes americanos: Sanzaru, conto gótico de Xia Magnus, e Scare Me, comédia de terror metaficcional de Josh Ruben. 

Numa selecção com filmes dos cinco continentes, há lugar para o terror de subtexto político da Turquia (AV: The Hunt) e da Guatemala (La Llorona), misticismo folk da remota Iacútia, a zona habitada mais fria do planeta (Ich-Chi), um road movie em ácidos vindo da África do Sul (Fried Barry) e uma história macabra do Brasil (Macabro), entre muitos outros. 

Em 2020 há sete filmes em competição pelo Prémio MOTELX - Melhor Longa de Terror Europeia/Méliès d’argent: Advantages of Travelling by Train, de Aritz Moreno (Espanha); Amulet, de Romola Garai (Reino Unido); Darkness, de Emanuela Rossi (Itália); Hunted, de Vincent Paronnaud (Irlanda/Bélgica); Pelican Blood, de Katrin Gebbe (Alemanha); Sputnik, de Egor Abramenko (Rússia); e Stranger, de Dmitriy Tomashpolski (Ucrânia). 


A completar as novidades está Grizzly II: Revenge, uma remontagem de um filme perdido de 1983 que queria ser Jaws, mas com um urso, onde podemos ver George Clooney, Laura Dern, Charlie Sheen e Timothy Spall no início das suas carreiras. E por falar em peripécias, a equipa da produtora Bro Cinema virá ao MOTELX conversar sobre a aventura que foi filmar o recente Color Out of Space em Sintra com Nicolas Cage.

Estes destaques juntam-se à programação anteriormente anunciada, que inclui a retrospectiva Pesadelo Americano: Racismo e Cinema de Terror, filmes da nova vaga de terror feminino e a secção Pedro Costa: Filmar as Trevas, com presença do realizador. 

Por fim, mas não menos importante: o início. O Warm-up do MOTELX inicia-se já no dia 3 de Setembro e dura até ao sábado seguinte. Depois de A Mulher-Sem-Cabeça, uma performance/concerto a partir de um texto de Gonçalo M. Tavares com ilustrações ao vivo de António Jorge Gonçalves e voz de MC Papillon (3 de Setembro, Convento de São Pedro de Alcântara) e de um jantar encenado a partir de um texto de Fernando Pessoa (4 de Setembro, Espaço Brotéria), há projecção de The Host no Largo Trindade Coelho (5 de Setembro). Uma oportunidade para ver ao ar livre o monster movie que foi o primeiro grande êxito de Bong Joon-ho, realizador que venceu o Óscar de Melhor Filme deste ano, com Parasitas.


A restante programação pode ser consultada aqui.
QUEM ESCREVEU ESTE ARTIGO?

Um grilo falante que lê livros, vê filmes e coleciona figuras e outras tralhas. Tenho um grande gosto pelos grandes clássicos e pelas animações. Na minha lista de longa-metragens favoritas estão E Tudo o Vento Levou (1939), Cinema Paradiso (1988), Forrest Gump (1994) e La La Land (2016).

Sem comentários:

Publicar um comentário