quinta-feira, 10 de setembro de 2020

A MONSTRA está de volta para celebrar os seus 20 anos!

A pandemia chegou precisamente em vésperas do início de mais uma sessão da MONSTRA – Festival de Animação de Lisboa que, ainda por cima, celebra agora vinte anos. Felizmente, o festival foi mais forte do que o vírus e transformou-se, tendo tido, em Maio, uma edição online onde foram apresentadas as curtas-metragens em competição. Mas não ficamos por aí, pois a MONSTRA vai voltar a andar à solta por Lisboa entre os dias 29 de Setembro e 10 de Outubro. De acordo com Fernando Galrito, diretor artístico, em comunicado à imprensa, este “é um espaço de encontro, pretendemos continuar a experienciar o cinema de animação com todos os cuidados necessários e em cumprimento com todas as regras de segurança”.

A curta-metragem The Monkey será apresentada na sessão de abertura.

É na Sala Manoel Oliveira do Cinema São Jorge que se vai realizar a sessão de abertura, no dia 29 de Setembro às 21h30, com quatro estreias mundiais: The Monkey, a nova curta-metragem da produtora portuguesa Sardinha em Lata, realizada por Lorenzo Degl’Innocenti e Xosé Zapata; Setembro de Ricardo Mata, um filme português sobre a cidade de Lisboa; Katalog of Flaws, filme canadiano realizado por Marv Newland, que conta com banda sonora dos Dead Combo; e The One-Minute Memoir da realizadora norte-americana Joan Gratz, que ganhou um Óscar em 1992 com Mona Lisa Descending a Staircase. Ainda nesta cerimónia vai ser entregue presencialmente o prémio SPA/Vasco Granja aos realizadores Regina Pessoa e Alexandre Siqueira, que ganharam esta competição na edição da MONSTRA em Casa com os filmes Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias e Purpleboy, respetivamente. 

Como é habitual, voltamos também a ter a Competição de Longas-metragens, composta por sete filmes internacionais que vão ser exibidos de 1 a 7 de Outubro no Cinema City Alvalade. Nesta categoria serão apresentados: The Swallows of Kabul, realizado por Zabou Breitman e Eléa Gobbé-Mévellec, sobre duas histórias de amor num Afeganistão sob o controlo talibã, que pretende celebrar a força e a beleza das mulheres; a Viagem do Príncipe, uma história de amizade entre um velho macaco e uma criança de doze anos, realizado por Jean-François Laguionie e Xavier Picard; Surfa a tua Onda, filme vindo do Japão, do premiado autor Masaaki Yuasa, sobre Hinako, uma rapariga que adora surf e que se muda para uma cidade à beira-mar; Buñuel no Labirinto das Tartarugas, de Salvador Simó, que conta a história verídica da forma como o realizador surrealista Luis Buñuel fez o seu segundo filme; A Fantástica Viagem de Marona, uma longa-metragem sobre uma pequena cadela, que relembra todos os seus donos que amou incondicionalmente, realizado por Anca Damian, autora de obras como Crulic – O Caminho para o Além, que ganhou mais de trinta e cinco prémios internacionais, entre eles o Cristal de longa-metragem em Annecy; Famosa Invasão da Sícilia pelos Ursos, baseado no livro de 1945 do escritor e ilustrador italiano Dino Buzzati e realizado por Lorenzo Mattotti; e, por fim, Louis and Luca - Mission to the Moon, um filme que faz parte de uma trilogia do realizador norueguês Rasmus Sivertsen. 

De modo a celebrar os vinte anos do festival, nesta edição haverá uma retrospetiva onde serão exibidos alguns dos melhores filmes que por lá passaram desde 2000. O público poderá rever obras como Canção do Mar, filme de 2014 realizado por Tomm Moore e que esteve nomeado para os Annie Awards e para os Óscares na categoria de Melhor Longa de Animação; April e o Mundo Extraordinário de Christian Desmares, Franck Ekinci; Tia Hilda de Jacques-Remy Girerd e Benôit Chieux; O Rapaz Fantasma da dupla francesa Alain Gagnol e Jean-Loup Felicioli; A Ganha-Pão realizado por Nora Twomey; e Uma Noite numa Cidade de Jan Balei. 

Setembro de Ricardo Mata

Por sua vez, na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema vão ser apresentadas algumas das obras que marcaram a história da animação mundial, como é o caso de O Rei e o Pássaro de Paul Grimault, As Aventuras Secretas de Tom Thumb de Dave Borthwick, Krysar - O Flautista de Hamelin de Jiri Barta, O Bom Soldado Schweik de Jirí Trnka ou O Romance da Raposa de Ladislas Starevich e Irene Starevich. 

Nos auditórios do Liceu Camões e da Universidade Lusófona, vai ser apresentado um programa intitulado MONSTRA e o Mundo”, onde serão exibidas curtas-metragens de doze países que já foram convidados da MONSTRA, como a França, a República Checa, a Finlândia, a Estónia, a Hungria, a Itália, o Reino Unido ou a Alemanha. 

O Festival MOSNTRA 2020 vai realizar-se no Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade, Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, Cinemateca Júnior, Auditório da Universidade Lusófona e Auditório Camões do Liceu Camões. Mais informações em breve!


QUEM ESCREVEU ESTE ARTIGO?

Um grilo falante que lê livros, vê filmes e coleciona figuras e outras tralhas. Tenho um grande gosto pelos grandes clássicos e pelas animações. Na minha lista de longa-metragens favoritas estão E Tudo o Vento Levou (1939), Cinema Paradiso (1988), Forrest Gump (1994) e La La Land (2016).

1 comentário:

  1. Não é um evento que preste muita atenção, mas ainda bem que conseguiram ultrapassar a dificuldade, temos que manter a cultura viva =)

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar