quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

"The Mandalorian" - T.2 EP.6 ("Chapter 14: The Tragedy") em análise

O sexto episódio da segunda temporada de The Mandalorian, do Disney+, já foi lançado há uma semana e esta análise já chega com algum atraso, mas ainda a tempo de ser publicada antes da estreia do novo episódio de amanhã. E “The Tragedy” (realizado por Robert Rodriguez) foi o nome deste mais recente capítulo, que foi mais negro e um autêntico murro no estômago para os fãs da grande cumplicidade que existe entre Din Djarin (Pedro Pascal) e Grogu. 


“The Tragedy” mostra-nos o Mandalorian a seguir o conselho de Ahsoka Tano e a levar Grogu ao monte de pedras dos Jedi, de modo a receber ajuda. Assim faz, mas ao início Grogu parece não saber o que fazer e é apenas quando uma nave aparece à distância que este começa a usar a Força. No entanto, Din diz-lhe que têm de ir embora, só que entretanto um campo de Força rodeou Grogu, impossibilitando-o de simplesmente pegar na Criança e fugir. Din decide, então, descobrir que novos perigos se aproximam, mas na verdade o que chega é uma grande surpresa: Boba Fett (Temuera Morrison), que perseguiu Din porque quer de volta a sua armadura, e Fennec Shand (Ming-Na Wen), personagem que pensávamos que tinha morrido na primeira temporada, mas afinal foi salva por Fett. 

Boba Fett quer então a sua armadura, mas tem algo para dar em troca: a proteção da Criança. E este teria sido um excelente negócio, pois minutos depois uma nave do Império chega e dá-se a grande tragédia que dá nome ao episódio: Grogu é raptado e levado até Moff Gideon (Giancarlo Esposito), aquele de quem Mando o tem mantido afastado durante todo este tempo. Claro está, agora os nossos “heróis” vão partir em busca da Criança, o que promete muita ação para os próximos episódios. 

Este foi um episódio que trouxe vários momentos de tensão, nomeadamente quando Mando não conseguiu proteger a Criança, levando a uma batalha entre ele, Boba e Fennec contra vários Stormtroopers do Império. Esta sequência trouxe um certo nervosismo, já que as personagens pareciam estar a afastar-se demasiado de Grogu, que estava sozinho e apenas protegido pelos seus poderes ainda pouco treinados. Claro que o inevitável acabou por chegar, de modo épico, com Dark Troopers a aterrarem imediatamente ao lado de Grogu assim que este termina o seu transe, ficando desprotegido e cansado. 


A luta do episódio trouxe muitas surpresas, especialmente em relação a Boba Fett, que aqui se tornou o mais “fixe” possível, perfeitamente “badass” (e este é o melhor termo para o descrever). A sua interação com Din também parece ter uma pitada de cómico, já que ambos parecem estar, de um certo modo, com desconfiança – o que ainda assim leva a diálogos como o da mira, que torna esta nova equipa mais interessante. 

A meu ver, o único problema deste sexto episódio foi a sua duração. E este é um problema que se tem notado nos últimos episódios: cada vez são mais curtos, mas mais intensos, com muita coisa a acontecer. Desta vez voltamos à main story, o que é bom tendo em conta que apenas restam dois capítulos para o final da temporada. Ainda assim, atenção, eu também sou fã dos side quests que The Mandalorian tem para oferecer, pois foram perfeitos para aprofundar a relação entre Grogu e Din.
QUEM ESCREVEU ESTE ARTIGO?

Um grilo falante que lê livros, vê filmes e coleciona figuras e outras tralhas. Tenho um grande gosto pelos grandes clássicos e pelas animações. Na minha lista de longa-metragens favoritas estão E Tudo o Vento Levou (1939), Cinema Paradiso (1988), Forrest Gump (1994) e La La Land (2016).

Sem comentários:

Enviar um comentário